Skip to main content
/themes/custom/ufc/assets/img/default-hero.jpg

Contagem regressiva para o UFC 200: as maiores surpresas

Relembre alguns dos resultados mais chocantes dos 23 anos de UFC

Com o UFC 200 se aproximando, vamos começar uma retrospectiva pelos eventos que conduziram ao do dia 9 de julho, começando com algumas das maiores "zebras" que já aconteceram no octógono. Esses resultados chocaram o mundo e provaram que não existem favoritos quando se trata de lutas.

UFC 1 - Royce Gracie x Ken Shamrock I

Era só olhar para Royce Gracie e Ken Shamrock lado a lado para imaginar como aquele brasileiro franzino venceria aquele monstro? Além disso, Shamrock também conhecia o “misterioso” jogo de luta agarrada dos Gracie, portanto seu favoritismo era ainda maior. Entretanto, naquela noite, Royce colocou um novo esporte no mapa com uma performance brilhante em três lutas, com três vitórias, incluindo a finalização sobre Shamrock.

UFC 4 - Royce Gracie x Dan Severn

Com 10 vitórias e nenhuma derrota no UFC, Royce Gracie era o rei do octógono. Mas o homem que muitos achavam que o derrotaria era uma antiga estrela do wrestling universitário conhecido como “A Fera”, Dan Severn. Quando Severn atropelou seus dois primeiros adversários no torneio de 1994, e equilibrou as ações com Royce por 15 minutos, não foi uma surpresa para ninguém. Entretanto, Royce conseguiu encaixar um triângulo aos 15m49s de combate, incendiando o público e estabelecendo seu legado para sempre.

Sobre o UFC 200: Frankie Edgar mira McGregor após duelo com Aldo | Holly na torcida por Miesha | Amanda revela plano para driblar cansaço em Las Vegas | Cat Zingano encara Julianna Peña | Aldo promete retomar antiga agressividade | Sage Northcutt no card

UFC 14 - Maurice Smith x Mark Coleman

Assim como o jiu-jítsu dominou os primeiros anos de UFC, o wrestling veio com tudo em 1996 e, assim que 1997 chegou, o homem no topo era “O Padrinho do Ground and Pound”, Mark Coleman. Mas a estrela do kickboxing, Maurice Smith, estava prestes a virar o mundo do MMA de cabeça para baixo e, no UFC 14, chocou o público defendendo as tentativas de queda de Coleman, conquistando a vitória por decisão dos jurados e o título dos pesos-pesados do UFC, naquela que foi a primeira derrota de Coleman.

UFC 15 - Randy Couture x Vitor Belfort I

Como você poderá ver ao longo da lista, Randy Couture construiu uma carreira sendo azarão, e tudo começou em 1997 com a vitória sobre o então invicto Vitor Belfort. Na época, a pergunta não era quem venceria o “Fenômeno”, mas se ele um dia perderia. Couture precisou de 8m17s para responder a pergunta, vencendo por nocaute técnico.

Receba as novidades do UFC no WhatsApp! Basta mandar um "olá" para (11) 94559-5935!

UFC 35 - Jens Pulver x BJ Penn I

Apesar do status de campeão peso-leve do UFC e veterano do esporte, Jens Pulver era um azarão quando enfrentou “O Prodígio” BJ Penn no UFC 35, em 2002. Por dois rounds, os apostadores estavam certos, com Penn dominando e quase finalizando o campeão ao final do segundo round. Entretanto, nos três rounds seguintes, o “Pequeno Demônio” renasceu e conquistou a vitória por decisão majoritária no grande momento da carreira do primeiro campeão dos leves do UFC.

UFC 43 - Randy Couture x Chuck Liddell I

Após duas vitórias para Ricco Rodriguez e Josh Barnett pelos pesos-pesados, Randy Couture desceu para a divisão dos meio-pesados no que parecia uma decisão desesperada para salvar uma carreira em declínio. Contra o temido Chuck Liddell em sua primeira luta na categoria, Couture estaria atestando sua decadência. Mas a única pessoa que não descartava a vitória de Couture era ele mesmo, e ele não apenas venceu Liddell, mas o nocauteou no terceiro round e começou ali a segunda parte de uma das maiores carreiras do esporte.

UFC 46 - BJ Penn x Matt Hughes I

BJ Penn chegou perto em suas duas disputas de cinturão anteriores, perdendo para Jens Pulver e empatando com Caol Uno. O que fez com que ele pensasse que poderia vencer Matt Hughes, sete aquilos acima de seu penso, entre os meio-médios? A confiança, que fez do “Prodígio” um dos melhores. Ele teve uma performance espetacular, finalizando Hughes aos 4m39s do primeiro round e conquistando o título dos meio-médios.

UFC 47 - Nick Diaz x Robbie Lawler

Um nocauteador nato, Robbie Lawler estava se tornando uma versão do Mike Tyson no UFC, e os fãs o adoravam. Mesmo a derrota por lesão para Pete Spratt não diminuiu o burburinho ao redor de Lawler, mas o especialista em jiu-jítsu, Nick Diaz certamente surpreendeu com um incrível nocaute com um só soco.

UFC 57 - Marcio Cruz x Frank Mir

Menos de dois anos após um sério acidente de moto que quase tirou sua vida, Frank Mir voltou ao octógono em fevereiro de 2006 para enfrentar o faixa-preta de jiu-jítsu Marcio “Pé de Pano” no UFC 57. Entretanto, aquele não era o mesmo Mir que havia sido campeão dois anos antes, e Pé de Pano provou com uma sangrenta interrupção no primeiro round. Foi apenas em 2007 que o “verdadeiro” Mir se fez notar novamente.

UFC 69 - Matt Serra x Georges St. Pierre

2007 foi o ano das surpresas, mas se tratando de um lutador a quem não se dava a menor chance de derrubar o campeão, quem, pensava-se, ficaria no topo pelo tempo que quisesse, a vitória de Matt Serra sobre GSP não foi apenas a maior zebra do ano, mas de todos os tempos. E o faixa-preta de jiu-jítsu de Renzo Gracie fez isso com os punhos, acertando St. Pierre e descendo uma chuva de socos até a interrupção do árbitro John McCarthy, que ergueu a mão do novo campeão meio-médio.

UFC 70 - Gabriel Gonzaga x Mirko Cro Cop

Gabriel Napão era um azarão contra Cro Cop, mas muita gente achava que ele tinha o que era preciso para vencer o croata, desde que fosse para o chão. Vencer Cro Cop com um chute na cabeça? Este tipo de aposta nem acontece em Vegas. Mas Napão conseguiu, e conquistou a chance de disputar o cinturão dos pesos-pesados, além de um nocaute para sempre na história.

UFC 90 - Junior Cigano x Fabricio Werdum

Se você não sabia quem era Junior dos Santos antes de 25 de outubro de 2008, você não era o único. Mas se você ainda não sabia quem ele era depois de demolir Werdum em 81 segundos, onde você estava? Em pouco mais de um minuto, Cigano abriu seu caminho nos ranking com um nocaute feroz sobre o Top 5 Werdum e, de repente, aquele jovem tinha muitos fãs no mundo do MMA ansiosos para ver o que ele faria em seguida.

UFC 162 - Anderson Silva x Chris Weidman I

É uma dura missão enfrentar alguém que não perde há mais de sete anos no UFC, especialmente se esse alguém é considerado o maior lutador peso-por-peso da história. Quando o invicto Chris Weidman encarou Anderson Silva pelo cinturão peso-médio em julho de 2013, ele não se abalou em ser o azarão, e se provou quase finalizando o brasileiro no primeiro round, antes de conquistar o nocaute no segundo.

UFC 173 - TJ Dillashaw x Renan Barão

Muitos disseram que a vitória de TJ Dillashaw sobre Renan Barão pelo título peso-galo em maio de 2014 foi a maior surpresa da história. A vitória de Matt Serra sobre GSP provavelmente tem esse título, mas Dillashaw fica no Top 5, especialmente se você lembrar o quão dominante Barão vinha sendo na divisão, e que ele estava invicto há 35 lutas. Entretanto, naquela noite em Las Vegas, só deu Dillashaw durante todos os rounds até a vitória por nocaute técnico no quinto.

UFC 193 - Holly Holm x Ronda Rousey

Em um ano de 2015 no qual Ronda Rousey era chamada de a atleta mais dominante de todos os esportes, e vinha de defesas de cinturão sobre Cat Zingano e Bethe Correia que, combinadas, haviam durado 48 segundos, não era à toa que Ronda era absoluta favorita. Mas a ex-campeã mundial de boxe em três divisões chocou o mundo em frente a uma arena lotada na Austrália, nocauteando “Rowdy” no segundo round.

UFC 196 - Nate Diaz x Conor McGregor

Nate Diaz é um dos grandes lutadores do mundo, e ele provou isso no UFC 196, em março, finalizando Conor McGregor no segundo round. Mas o que faz dessa luta uma das grandes surpresas do UFC é a posição de McGregor no mundo do MMA antes do combate. Invicto em sete lutas no octógono, o “Notório” vinha de um nocaute em 13 segundos sobre José Aldo, e estava escalado para enfrentar o campeão peso-leve Rafael dos Anjos antes de uma lesão do brasileiro. Diaz aceitou a luta pelos meio-médios de última hora, e o cenário estava montado para mais uma grande vitória de McGregor. Mas Diaz estragou os planos do irlandês, e vai tentar repetir a façanha quando eles se enfrentarem no UFC 200.
Assine o Combate | O canal do UFC no YouTube | Visite a UFC Store | Baixe o aplicativo do UFC