Skip to main content

Wagner Caldeirão vai à caça de Ildemar Marajó pela 1ª vitória no UFC

"Ele gosta de lutar em pé, onde é o meu forte. Vamos protagonizar um belo
espetáculo para os fãs." - Wagner Caldeirão

Após um No Contest (devido
a uma dedada acidental no olho) contra “Mr. Wonderful” Phil Davis no UFC:
Shogun vs. Vera em agosto do ano passado, e a segunda chance contra o mesmo
lutador, quando acabou derrotado pela primeira vez na carreira no UFC Rio 3 em
outubro e 2012, Wagner “Caldeirão” Prado (8-1) está de volta, focado em conseguir a
sua primeira vitória no UFC, neste sábado, em São Paulo. Pela frente, o lutador
terá o compatriota Ildemar “Marajó” Alcântara (17-5), que estreia na organização e
conta com bastante experiência nos eventos brasileiros, além de ter conquistado
o cinturão do Jungle FC na categoria peso médio. 

“Essas duas lutas no
UFC, na verdade uma e meia (risos), me ajudaram a me ambientar dentro do
evento, sentir o calor da torcida e passar por aquela adrenalina inicial. Hoje
me sinto muito mais seguro em poder fazer uma grande apresentação e mostrar que
tenho capacidade para ser um nome forte dentro da minha categoria no UFC, a de
meio-pesados”, comenta Caldeirão, representante da Team Nogueira dos irmãos
Minotauro e Minotouro.

Entretanto, apesar de
ser a estreia de Marajó no evento, não significa que será um trabalho fácil. O
oponente de Caldeirão vem de uma série de vitórias no Jungle Fight e teve a
ajuda de seu irmão Yuri Marajó, e do ex-campeão meio-pesado Lyoto Machida, não
apenas nos treinamentos, mas nos conselhos para fazer uma boa estreia dentro do
Octógono. Aumentando bastante a expectativa de um grande combate.

“O Ildemar é um
lutador duríssimo e vem atropelando todo mundo aqui nos eventos brasileiros.
Ele gosta de lutar em pé, onde é o meu forte. Vamos protagonizar um belo
espetáculo para os fãs”, prevê.

Caldeirão encararia o
canadense Roger Hollet, que acabou se contundindo e substituído por Ildemar.
Esse fato alterou a preparação do nativo de São Paulo a poucos dias do UFC em
seu estado natal. A mudança de foco nos treinos é um obstáculo a ser superado.
Além disso, o lutador profissional Wagner Caldeirão vai cumprir seu compromisso
contra Ildemar, mas preferia encarar um estrangeiro ao invés do compatriota.

“Sempre dificulta,
porque já vínhamos preparando toda uma estratégia e quando o adversário muda em
cima da hora o plano de luta acaba tendo que ser alterado também. E o chato é
de ter que enfrentar outro brasileiro, mas faz parte da nossa profissão.”

Mas isso não quer
dizer que ele não está preparado. O trabalho foi intenso na Team Nogueira.

“A minha preparação
foi ótima, treinei muito forte na minha equipe. Graças a Deus faço parte do
Team Nogueira, que para mim é o melhor time do mundo. Pela troca em cima da
hora, não houve mudanças. Mas acredito que não me trará problemas, o jogo do
Marajó encaixa muito bem com o meu.” 

O resultado neste
sábado, no ginásio do Ibirapuera, é uma incógnita. Mas, no que depender de
Wagner, que é um nocauteador nato, serão fortes as emoções dentro do Octógono
para apagar a última impressão deixada na apresentação no Rio de Janeiro.

“Galera fiquem ligados
na minha luta, vocês podem esperar um belo espetáculo. Sou um lutador agressivo
e sempre busco o nocaute. Conto muito com a torcida e o apoio de vocês. Forte abraço a todos!”, encerra.