Skip to main content

Um dia na nova vida do campeão interino Renan Barão

O novo campeão já sabe que de agora em diante é vida nova com novas obrigações

O mais novo brasileiro a se tornar campeão do UFC, o potiguar Renan Barão, detentor do cinturão peso galo interino, experimentou o outro lado que um título mundial do UFC pode proporcionar. Em evento realizado na tarde de hoje (24/7), na Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro, o campeão Barão foi alvo de flashes e lentes dos mais variados veículos da mídia no Brasil. 

Essa exposição com a imprensa era algo que o lutador já esperava, pois nas semanas que antecederam seu duelo pelo cinturão interino da categoria galo, Barão já tinha provado o gostinho do que compromissos nessas proporções lhe trariam. 

Entrevistas para sites, revistas e jornais teriam seu volume aumentado para muito mais que o triplo, e isso ficou comprovado quando Barão, mesmo um pouco sem jeito, atendeu a cada jornalista durante o evento de hoje. Porém, no quesito superastro, o novo campeão foi pego de surpresa com a quantidade nova de fãs e com a procura maior daqueles que já o conheciam há algum tempo.Em meio aos compromissos com a imprensa, Barão atendeu a cada um dos seus seguidores.

Respondendo várias perguntas e tirando aquelas tradicionais fotos, Barão percebeu que seu status de lutador do UFC foi atualizado para ídolo em pouco mais de um ano atuando na organização. O fator campeão peso galo interino do UFC é uma novidade, mas Barão está mais do que disposto a se tornar tão bom neste assunto quanto suas apresentações no Octógono.
 “A gente treina para chegar no ponto mais alto [ser campeão], e a consequência é isso que estamos vendo.” Disse Barão. “Ter esse reconhecimento é fantástico e espero que cada vez mais eu supere as expectativas dos meus fãs e conquiste outros tantos daqui para frente.”

Se depender do desempenho do último sábado, quando derrotou Urijah Faber de forma dominante no UFC 149, a extensão do reinado de Barão possui um horizonte promissor. Invicto em suas últimas 31 lutas, o campeão interino até 61 quilos demonstrou toda sua versatilidade nas quatro lutas que fez pelo UFC desde maio de 2011.

Despachando em sequência Cole Escovedo (ex-campeão pena do WEC), o astro britânico Brad Pickett, Scott Jorgensen (ex-desafiante galo do WEC) e finalmente Faber (ex-campeão pena do WEC e ex-desafiante do cinturão galo do UFC), o próximo passo de Barão e retornar a sua terra natal, Rio Grande do Norte, no princípio da próxima semana. Já no Octógono, nada definido por enquanto, a unificação contra o campeão Dominick Cruz depende da recuperação de uma lesão do americano, o que abre margens para uma possível defesa de seu cinturão interino.

“Luto com quem o UFC determinar, defender meu cinturão ou unificá-lo contra o Cruz depende apenas do que [o presidente] Dana White decidir para mim”, finalizou Renan Barão, campeão peso galo interino do UFC.