Skip to main content

Perigo: Viscardi x Jambo inflama 4º episódio

Num episódio cheio de altos e baixos, clima esquenta e disputa pega fogo dentro e fora do Octógono  

O quarto episódio do The Ultimate Fighter Brasil 2 contou com reviravoltas que abalaram os times Werdum e Nogueira. A confirmação da contusão na mão de Yan Cabral, um dos mais queridos da casa, foi uma surpresa tão grande quanto a escolha de seu substituto, Daniel Gelo. Também causou grande confusão a lesão sofrida por Neilson Gomes, substituído por Thiago "Jambo" Gonçalves no programa, o que irritou profundamente Viscardi Andrade. Os acontecimentos influenciaram o episódio. O clima na casa do TUF Brasil 2 ficou tenso, um barril de pólvora prestes a explodir.  
   A saída de Yan mexeu com o time Werdum e a chegada de Daniel Gelo também. Polêmico e provocador ainda na fase eliminatória do programa, Gelo acabou finalizado por Marcio Pedra, que agora é seuO Desafio "companheiro". Enquanto a equipe de cor amarela ficava ressabiada com a escolha do novo membro, no time Nogueira os comentários eram sobre a personalidade difícil de Gelo. Especulava-se, ele poderia abalar os adversários.     Com o poder da escolha em suas mãos, após seus comandados levarem a melhor no primeiro desafio das equipes, Rodrigo Minotauro optou por Viscardi Andrade contra o seu representante, Neilson Gomes. Mas ninguém contava que Neilson sentisse um problema no joelho, às vésperas da luta. Viscardi logo pensou que era marmelada, parte de um plano do time Nogueira. Ficou mais irritado ainda quando foi apresentado o substituto para o duelo, Thiago Jambo, lutador que Viscardi derrotou na luta eliminatória para entrar na casa e que, para piorar, é pupilo de Minota fora do reality show. Na pesagem, Werdum apoiava seu comandado e usava sua estratégia – contestada pelos oponentes - para desestabilizar Thiago: "Ele tá sentindo o psicológico". Jambo e o time Nogueira se irritaram. Pronto, estava ali o ingrediente perfeito, a nitroglicerina para uma luta bombástica.     Treinado por feras como o tricampeão mundial de jiu-jitsu Celsinho Venicius e pelo mestre de muay thai Viscardi x Jambo 1Francisco Veras, Viscardi chegou ao TUF Brasil 2 com cartel de 13 vitórias e cinco derrotas. A maioria dos reveses foi no início da carreira. O paulista, de 29 anos, vinha numa crescente, tendo vencido dez das últimas 11 lutas, invicto há seis. Tendo experiência com kimono, seja no judô ou na arte suave, também é perigoso com as mãos. De Jales, cidade do interior de São Paulo, o lutador deixou muita coisa de lado, inclusive a faculdade de Direito, para se dedicar somente às artes marciais. Experiente, já enfrentou atletas que hoje estão no UFC, Charles do Bronx e Iuri Marajó, tendo sido derrotado por ambos. Mas os tempos são outros e o faixa-preta agora quer brilhar no UFC.     "Ressuscitado" no TUF Brasil 2, Jambo (15v-3d-1NC) também é bastante experiente, com apresentações na Europa, Estados Unidos, Brasil e Havaí. Gosta de controlar seus oponentes, na maioria das vezes levando a disputa até a decisão. Com 32 anos, o representante de Alagoas é duro de ser batido. Quando foi eliminado por Viscardi e teve o sonho de participar do reality show interrompido, vendeu caro a derrota, por decisão majoritária. Para ele, havia ficado a impressão de ter vencido o combate. Embora as lutas do programa não sejam oficiais – exceto a grande final -, o confronto recebeu o tom de revanche.    Disposto a devolver o revés na fase eliminatória, Jambo partiu para cima. Conseguiu derrubar Viscardi e conectou bons socos em linha na trocação. Quando faltavam apenas 30s para o final do round, após umaViscardi x Jambo 2 breve interrupção, Viscardi apresentou a polivalência que o faz ir bem em diversos terrenos da luta. Conectou uma dura sequência de socos. Jambo caiu ao chão e só restou ao árbitro Mario Yamasaki separar. Ainda inflamado por toda a situação que culminou na mudança de adversário e pelo retorno surpresa de Jambo, Viscardi não se conteve e explodiu contra Minotauro, o que deixou o clima quente como fogo. No vestiário os times Nogueira e Werdum tentaram contornar a situação, apagar o incêndio. Mas, não há como negar, a reação de Viscardi aliada à chegada de Daniel Gelo e a terceira derrota seguida do time Nogueira foi a fagulha que faltava para acender de vez a dinamite.     Viscardi se mantém entre os favoritos dentro da casa, os ânimos entre as duas equipes é péssimo e as provocações só tendem a piorar. Outra explosão é questão de tempo...