Skip to main content

Os Melhores em 2010 - As finalizações

O jeito de terminar a luta mais empolgante dos esportes de combate, a vitória por finalização pode vir de várias maneiras, mas o resultado final é sempre o mesmo, triunfo do homem que executou o movimento e um "o que aconteceu?" da vítima. 2010 teve a sua quota de vitórias memoráveis por meio de finalização e, na parte III da premiação extra-oficial, aqui estão as melhores.    10 - Jim Miller tira a invencibilidade de Charles 'Do Bronx'  Jim Miller se sentiu um pouco desrespeitado antes de sua luta no UFC 124 contra o invicto fenômeno Charles Oliveira, e apesar de seu cartel no octógono, ele era visto por muitos como azarão. Então como o nativo de New Jersey responderia a isso? Fazendo o que os veteranos fazem. Neste caso, Miller bloqueou alguns chutes altos, levou 'Do Bronx ' para baixo, e finalizou o brasileiro com uma chave de joelho reta em menos de dois minutos de luta. Não espere que Miller seja desacreditado novamente daqui para frente.    9 - Davis inova contra Boetsch  Já conhecido por seu wrestling e ground and pound, o jogo de finalizações de Phil Davis está começando a chamar a atenção, bem, nada surpreendente, pois três das cinco primeiras vitórias foram por finalização. Em sua luta mais recente, no UFC 123, em novembro, 'Mr. Wonderful ' foi capaz de criar o seu próprio movimento, uma kimura modificada que deu cabo do veterano Tim Boetsch e que já está sendo apelidada de 'Philmura'.    8 - Toquinho apresenta a chave de calcanhar à Drwal   Se há um lutador do UFC que você não quer as voltas com seus pés ou pernas, é Rousimar 'Toquinho ' Palhares. Em março, ele deu uma demonstração rápida e mortal dos motivos, destruindo Tomasz Drwal com uma chave de calcanhar, em apenas 45 segundos. E enquanto estes movimentos acontecem tão rápido que nem parecem doer tanto, um olhar para o rosto do lutador que sofre essa finalização fala mais que mil palavras, principalmente quando se trata dos efeitos devastadores que um faixa preta de Jiu-Jitsu especializado neste tipo de coisa pode causar.    7 - C.B. Dollaway insiste e finaliza Doerksen  Desde sua finalização com uma gravata-peruana sobre Jesse Taylor em julho de 2008, os fãs de luta estiveram esperando outra finalização para lembrar do que o participante do The Ultimate Fighter 7, CB Dollaway, era capaz. Eles relembraram no UFC 119, em setembro, quando Dollaway mostrou a contínua evolução de seu jogo com a finalização diante do veterano faixa preta de Jiu-jitsu Joe Doerksen. Após encaixar a guilhotina, Dollaway teve que se desdobrar para não deixar a finalização escapar diante das inúmeras tentativas de defesa do canadense, mas ele segurou e modificou a pegada para concluir as questões aos 2:13 do round inicial.    6 - Lesnar volta com tudo e da cabo de Carwin  Depois de levar uma surra de Shane Carwin no primeiro round de sua luta de julho, as probabilidades de Brock Lesnar voltar para o segundo assalto, e vencer a luta, eram muito pequenas. Mas o campeão peso-pesado mostrou coração de guerreiro para um retorno triunfante, derrubando um esgotado Carwin e finalizando com um memorável katagatame.    5 - Bocek vence batalha de faixas pretas com Hazelett  Muitas vezes, se você coloca dois faixas pretas de Jiu-jitsu em uma luta, um combate de kickboxing acaba acontecendo. Não desta vez - e Mark Bocek deixou isso claro na sua luta no UFC 124, com Dustin Hazelett, indo para o chão quase que imediatamente. Nas entrevistas pré-luta, Hazelett disse que queria lutar no solo também, mas Bocek acabou com qualquer chance do nativo de Kentucky rapidamente, finalizando com um triângulo pouco depois da metade do primeiro round e confirmando o status de um dos melhores lutadores de chão da categoria.    4 - Problemas em dobro - Lytle surpreende Foster e Brown  Quando você tem anos de experiência no mundo das lutas como Chris Lytle tem, você desenvolve mais do que alguns truques. No UFC 110, na Austrália e no UFC 116 em Las Vegas, Lytle colocou dois dos seus melhores quando ele deixou todo mundo, incluindo seus adversários Brian Foster e Matt Brown, pensarem que ele iria para trocação franca. Ambos estavam confortáveis com a idéia, mas quando o fim chegou, não foi como esperavam, já que Lytle encaixou uma chave de joelho reta em Foster e acabou com Brown com um armlock. Que 'malandro ' esse 'Lights Out'.

3 - Hughes usa a velha escola em Cachorrão  Uma das áreas mais subestimadas de jogo Matt Hughes é a finalização, mas se você dissesse a alguém antes de sua luta no UFC 117 contra o Ricardo 'Cachorrão' Almeida, que o membro do Hall da Fama finalizaria um faixa preta de Renzo Gracie, você teria como resposta algumas risadas. Mas foi isso o que Hughes fez, aplicando um knock down em Almeida antes de encaixar um estrangulamento que o colocou para dormir alguns instantes depois. Quando perguntado que movimento era aquele, Hughes sorriu, encolheu os ombros, e simplesmente o chamou de "um velho movimento de wrestling ".    2 - Cole Miller diz à Dan Lauzon para escolher o veneno  Você não consegue ver um triângulo invertido combinado com uma kimura com muita freqüência, mas quando acontece, é uma beleza - bem, para todos que assistem isso, sim, mas para quem está sofrendo, não. Então, quando Cole Miller exibiu sua magia no solo contra Dan Lauzon, o 'Upgrade' da Nova Inglaterra não teve escolha a não ser desistir. Miller conseguiu uma das mais impressionantes finalizações deste ou de qualquer outro ano.    1 - Anderson Silva salva título com uma finalização no último round  Não, ele não tem a magia técnica da finalização de Cole Miller sobre Dan Lauzon, e sim, oito das 11 derrotas de Chael Sonnen foram por finalização, mas com uma pressão enorme e com seu reinado escapulindo, Anderson Silva tirou uma finalização da cartola com um armlock dentro triângulo sobre Sonnen aos 3:10 do quinto round. Isso foi bem impressionante. Fazê-lo depois ficar cinco rounds tomando socos de um adversário determinado eleva o feito de Anderson para outro nível. Sem dúvidas foi bom assistir ao DVD disso depois do fato, mas ao vivo no Oracle Arena, naquela noite, em agosto, a atmosfera estava eletrizante, e alguns que estavam lá nunca vão esquecer.    Menção Honrosa: Daniel Roberts-Mike Guymon, Cole Miller-Ross Pearson, Charles Oliveira-Efrain Escudero, Dennis Siver-Andre Winner, Charles Oliveira-Darren Elkins, Joe Lauzon-Gabe Ruediger, Paulo Thiago-Mike Swick, Chris Leben-Yoshihiro Akiyama, Cody McKenzie-Aaron Wilkinson, Paul Sass-Mark Holst, Evan Dunham-Efrain Escudero, Nick Pace-Will Campuzano, Kenny Florian-Takanori Gomi, Rafael Dos Anjos-Terry Etim, Joe Doerksen-Tom Lawlor, Brian Stann-Mike Massenzio, Ricardo Romero-Seth Petruzelli, Alan Belcher-Patrick Cote, Nate Diaz-Marcus Davis.