Skip to main content

Os dez melhores - As derrotas de 2009

Por Thomas Gerbasi 

Não existem vitórias morais no UFC. Uma derrota significa metade do valor recebido pelo vencedor, um passo para trás em direção ao título e um retorno amargo para casa. 

Mas de vez em quando uma derrota aumenta a reputação de um lutador ou mostra suas habilidades de uma forma que o público esquece o cenário em volta. 

Então estamos iniciando o nosso especial de final de ano não-oficial da temporada, o "Best Of", com uma lista das "melhores" derrotas de 2009 - dez performances que valem a pena relembrar. 

 

10 - Alan Belcher perde para Yoshihiro Akiyama - UFC 100 - 11 de julho 

Ofuscando Lesnar, Mir, GSP, Hendo e mais, Alan Belcher e Yoshihiro Akiyama conquistaram a honra da Luta da Noite (Fight of the Night) no maior estádio do esporte. A derrota de Belcher para Akiyama por decisão dividida elevou o "The Talent" de projeto para um lutador. Belcher encerrou o ano com um incrível nocaute sobre Wilson Gouveia no UFC 107, provando que veio para ficar. 

 

9 - Tim Credeur perde para Nate Quarry - UFC Fight Night - 16 de setembro 

Primeiro nativo da Louisiana a receber uma faixa preta no jiu-jitsu, Tim Credeur surgiu no esporte como o cara do chão. Logo, Credeur começou a usar suas mãos com mais força, muito bem contra alguns lutadores, mas não se deve fazer isso contra Nate Quarry se você não é especialista. Mas foi exatamente o que "Crazy Tim" fez. Ele tomou um knock down e foi arrasado, mas nunca parou de lutar (sem contar a forma como ele deixou o vencedor). Ele perdeu a decisão e a sua reputação como um cara de chão para sempre. 

 

8 - Mark Coleman perde para Shogun Rua - UFC 93 - 17 de janeiro 

Depois de quase três anos longe de competições, a probabilidade de Mark Coleman retornar em forma aos 44 anos e vencer Mauricio Rua na reprise da luta de 2006 no Pride era mínima. Mas, surpreendentemente, "The Hammer" teve um desempenho que fez com que, no terceiro round, todos os fãs de Dublin estivessem torcendo por ele. Ele encarou o favorito, esteve perto de derrotar Rua em alguns momentos, e, apesar de Rua ter saído vitorioso no final, Coleman provou que ele ainda tinha o necessário - um fato comprovado quando

ele derrotou Stephan Bonnar no UFC 100. 

 

7 - Cheick Kongo perde para Cain Velasquez - UFC 99 - 13 de junho  

Eu incluí essa na minha lista de melhores lutas do primeiro semestre e mantenho a posição de que o desempenho de Cheick Kongo valeu a luta. Ele balançou Velasquez e ameaçou acabar com a luta várias vezes. Velasquez dominou no final, mas Kongo nunca desistiu em uma situação onde muitos lutadores o fariam. Existem caras como Kongo aí a fora, mas não muitos com esse tipo de garra. 

 

6 - Wanderlei Silva perde para Rich Franklin - UFC 99 - 13 de junho 

Mesmo quando "The Axe Murderer" perde, ele o faz depois de deixar tudo de si na luta. Depois de ser derrotado em quatro das últimas cinco lutas que disputou, encarando a batalha contra Rich Franklin, no UFC 99, muitos pensaram que ele estava arrasado. É importante lembrar que essas derrotas vieram de confrontos contra Mirko Cro Cop, Dan Henderson, Chuck Liddell e Quinton Jackson, mas, ainda assim, quatro derrotas são quatro derrotas. Franklin viu Silva perder novamente, mas apenas depois de uma guerra de três rounds até 88kg. O ícone brasileiro mostrou naquela noite o porquê de ter um lugar garantido para ele no Hall da Fama. Em fevereiro, ele faz a sua estreia no médio contra Michael Bisping. Se você não está empolgado com essa luta, você não é um fã de MMA.

 

5 - Paul Buentello perde para Stefan Struve - UFC 107 - 12 de dezembro 

Às vezes, quando um veterano do UFC volta à organização depois de uma longa ausência, a empolgação vai embora, assim como a habilidade, com o lutador não conseguindo resgatar a magia da primeira vez. Então, quando foi anunciado que o afável Paul Buentello está voltando para o UFC para encarar a promessa Stefan Struve, alguns temeram pelo pior. Mas depois de um primeiro round difícil, foi o Buentello de antigamente, batendo forte e rápido e tendo uma performance que fez a platéia gritar. A decisão majoritária para Struve levou vaias e protestos, mas uma coisa ficou clara no final dos 15 minutos. The Headhunter estava de volta para o lugar que pertence. 

 

4 - Jake Ellenberger perde para Carlos Condit - UFC Fight Night - 16 de setembro 

Quando Jake Ellenberger entrou no Octágono pela primeira vez em setembro, ele era considerado um azarão contra o dono do cinturão meio-médio do WEC, Carlos Condit. Então o sino soou e Ellenberger quase finalizou Condit três vezes no primeiro round com dois knockdowns e uma tentativa de guilhotina. Condit se recuperou nos dois rounds seguintes, mas a chance ainda existia e o nativo de Nebraska poderia ter muito bem saído com a vitória. Condit venceu por decisão divida, mas Ellenberger ganhou importância entre os fãs. 

 

3 - Clay Guida perde para Diego Sanchez -The Ultimate Fighter 9 Finale - 20 de junho 

Se essa luta tivesse se encerrado depois da sua abertura frenética de 60 segundos, ainda assim estaria listada nesse top ten. Mas, desacreditando o público, ela teve 15 minutos completos de ação desses dois pesos leve. Apesar de Sanchez ter merecido a decisão dividida em três rounds, quem poderia esquecer os punhos de Guida que enfrentou o "Nightmare" de frente? Ou "The Carpenter" se reerguendo depois de levar um chute no queixo no primeiro round? Guida sempre faz o melhor e, em uma luta como essa, o resultado final é apenas um número. 

 

2 - Jon Jones perde para Matt Hamill - Final do The Ultimate Fighter 10 - 5 de dezembro 

Veteranos sabem que você não deve escolher vencedores ou perdedores baseado em danos físicos. Exemplo A: Matt Hamill, que saiu do Octógono que um ombro deslocado, um corte profundo no nariz e um olhar que jamais faria alguém pensar que ele venceu a luta. Mas ele venceu, enquanto o até então imbatível Jones foi desqualificado por um golpe ilegal de cotovelo que encerrou o que poderia ser uma das maiores vitórias do ano para Jonny Bones. Jones está atualmente apelando o veredito. De qualquer forma, Jones com certeza não teve ninguém o chamando de derrotado naquela noite. 

 

1 - Maurício Rua perde para Lyoto Machida - UFC 104 - 24 de outubro 

No dia 24 de outubro, Los Angeles presenciou uma das lutas mais acirradas na história recente, em que Lyoto Machida manteve seu título no meio pesado depois de uma decisão unânime sobre Maurício "Shogun" Rua. Alguns dos rounds foram brutalmente duros para a pontuação: Eu vi 48-47 para Rua naquela noite, 48-47 para Machida quando eu revi a luta pela TV. Mas com a consequente indignação dos fãs, você pensaria que o mundo estava prestes a acabar. 

 

O que essa indignação significou foi que "Shogun" estava de volta à forma que havia aterrorizado os lutadores do Pride no Japão durante anos. E com muitos o chamando de campeão não-coroado depois de 25 minutos no Octágono com Machida, fica claro que essa luta foi o mais perto aonde um lutador chegou a vitória sem ter a sua mão erguida. Em 2010, Rua tem a chance de reverter esse veredicto. 

Menção honrosa - Keith Jardine vs Quinton Jackson, Steve Cantwell vc Luiz Cane.

 

Acha que deixamos alguém de fora? Nos avise.