Skip to main content

Lyoto Machida - O Campeão que pretende se manter dessa maneira

 

 

Por Thomas Gerbasi     

    

Foi a situação mais dura da carreira profissional de Lyoto Machida. Não, isso não é relacionado aos socos e chutes que ele recebeu de um renascido Mauricio 'Shogun' Rua no UFC 104 em outubro do ano passado em Los Angeles, mas as consequências daquela luta, quando os fãs tiveram uma visão diferente do campeão. Tão diferente que parecia que ele tinha saído do octógono e marcado a pontuação que lhe rendeu a vitória e, consequentemente, a manutenção o título meio-pesado do UFC e sua invencibilidade.    

 

Esqueça o furor do veredicto final, que muitos acreditavam que Shogun merecia, a luta foi muito disputada do início ao fim, praticamente cada round como uma partida de xadrez com uma pequena margem separando os dois. Assistir ao combate mais de uma vez poderia produzir vencedores diferentes, aumentando a confusão. Mas apesar de tudo, Lyoto manteve a cabeça erguida, e juntamente com seu oponente, manteve o respeito. Não houve animosidade após a luta pelo cinturão, apenas uma determinação do presidente do UFC Dana White para uma revanche imediata e um acordo para isso dos dois combatentes.  

    

Quanto aos ataques contra Lyoto após a luta, o campeão simplesmente olhou para o homem cuja a opinião foi a única que realmente importava - o seu pai e professor, Yoshizo.       

 

"Meu pai realmente não falou muito", Machida disse durante uma recente teleconferência. "Ele comentou que foi uma luta muito difícil e muito parelha. Mas ele não se prendeu no passado. Ele basicamente só queria se concentrar na luta seguinte e se certificar que eu estava preparado para esta".  

    

E foi isso. Ontem já passou. Você lida com o hoje, e se prepara para o amanhã. Mas antes de Lyoto avançar nesse sentido, ele teve de lidar com as conseqüências de sua luta mais dura até hoje, uma batalha de 25 minutos fatigante que o custou à ele os dois primeiros rounds de sua carreira no UFC. Ele sangrou e não parecia ser uma máquina de técnica, mas sim um homem.       

 

Este dia parecia que não chegaria tão cedo pela forma como ele brincou com seus sete primeiros adversários no UFC, progressivamente amplificando o seu nível de concorrência até chegar a três vitórias em seqüência: contra Tito Ortiz, Thiago Silva e Rashad Evans que culminou com o cinturão meio-pesado do UFC em volta de sua cintura.       

 

Então veio a luta contra Shogun, mas ao mesmo tempo que é fácil olhar para os aspectos negativos do desempenho de Lyoto, o que falar sobre o fato do baiano residente em Belém não sucumbiu diante de toda a ação agressiva de Shogun, reagiu e ficou lá por cinco rounds, em um acontecimento que ele nunca tinha estado antes? Isso não conta para nada? Especialmente quando se enfrenta um lutador que estava sendo chamado de o melhor do mundo até bem pouco tempo atrás.    

  

"Eu nunca subestimei o Shogun", disse Lyoto, 16-0. "Eu sabia que ele era um casca-grossa, e todos puderam ver isso em uma luta muito dura de cinco rounds, mas eu nunca entro subestimando ninguém e definitivamente não fiz isso contra o Shogun. Cada luta é uma luta - você nunca sabe o que vai acontecer até você chegar lá e começam a lutar.       

 

"Estou sempre confiante, e o que me deixa mais confiante é saber que eu fui lá e lutei por cinco rounds. E você sabe, eu estou preparado para subir lá e dar o meu melhor".      

 

E Lyoto sabe que dentro de sua cabeça todas as lições aprendidas, em Los Angeles no ano passado, serão implementadas em Montreal, no sábado.  

    

"Eu acredito que cada luta é uma luta diferente", disse. "Cada luta é uma experiência nova. Mas eu acho que tanto para mim quanto para o Shogun, lutar durante 25 minutos, fica a certeza que ele notou algumas coisas sobre mim e eu notei algumas coisas sobre ele. E isso é o que é a grande coisa sobre a revanche - nós dois estamos muito mais familiarizados uns com os outros do que da primeira vez que nos encontramos. Então eu acho que isso só torna tudo muito maior e melhor para essa segunda luta".    

 

Essa é uma situação que ele e Shogun esperam resolver decisivamente, e não através de três cidadãos ao lado do octógono. Se os lutadores não puderam concordar com um vencedor da última vez, eles podem certamente concordar com isso: os fãs de Lyoto declararam que Shogun não ganhou porque não seguiu realmente o que deve ser seguido para bater o campeão, e Lyoto discorda.    

   

"O que eu sinto é que tem que ser de forma justa", ele disse. "Eu não acredito que o desafiante tem que entrar e realmente tomar o cinturão do campeão. Eu acho que isso precisa ser julgado da forma como é, round por round. E eu acho que deve ser julgado de forma justa".       

 

Mas não existem juízes melhores do que os punhos de Lyoto e Shogun, para essa noite não existem pensamentos de uma decisão após cinco rounds e as controvérsias do passado. Tudo o que importa será o que vai acontecer nos próximos 25 minutos ou menos.  

    

"Naquele momento, eu praticamente bloqueio tudo fora de minha mente e eu tento esquecer de tudo", Lyoto disse. "Eu estou focado apenas na luta. Eu tenho minha opinião sobre a luta e o que eu vou fazer dentro do octógono. Todo o resto eu apenas bloqueio completamente".