Skip to main content

Jussier Formiga: Novidades em busca do triunfo

Adversário de Chris Cariaso em Jaraguá, lutador mudou o treinamento, mas
a confiança pode ser determinante diante de americano     

Jussier Formiga, peso mosca do UFCCom 14 vitórias no MMA e já tendo figurado como número 1 da categoria mosca, Jussier Formiga teve sua segunda derrota na carreira justamente na estreia pelo UFC, contra John Dodson, em outubro de 2012. Sem se abalar, ele volta a ação no UFC no Combate 2 – Belfort x Rockhold, neste sábado, em Jaraguá do Sul. E o lutador tem pedigree para dar a volta por cima, oriundo da Kimura Nova União, mesmo time que formou o campeão interino peso galo Renan Barão, além de poder treinar no Rio de Janeiro com feras como José Aldo, que detém o cinturão de penas da organização. Chris Cariaso, seu oponente, que se cuide. O gringo terá pela frente um Formiga modificado no Octógono.     

“Dessa vez dei mais ênfase a parte em pé e isso com certeza aumentou muito a minha confiança na trocação, já que antes eu ainda confiava muito só no meu jiu-jitsu”, declara Formiga.

“Os meus treinadores Jair Lourenço e André Pederneiras me ajudaram a mudar muitas coisas no meu camp de treinamentos e tenho certeza de que esse trabalho vai dar resultado quando estiver dentro daquelas grades”, completa.     

Formiga sempre se destacou pelas habilidades no chão, com sete finalizações no cartel e a faixa-preta de jiu-jitsu na cintura.  Já dez das 14 vitórias de Cariaso (14v-4d), seu oponente, foram por decisão dos jurados. Ou seja, é um lutador que costuma lutar os três rounds sem perder o fôlego.      “Ele é um cara que tem bastante gás, mantém o ritmo durante a luta toda. Mas, graças a Deus, o gás também é um dos meus pontos mais fortes. Por isso estou preparado para lutar os 15 minutos, apesar de tentar definir antes disso”, diz.    

A estreia de Jussier na organiração, no UFC Browne x Pezão, foi um verdadeiro teste de fogo. Se vencesse o perigoso Dodson, Formiga teria a chance pelo cinturão da categoria, que segue nas mãos do “Mighty Mouse” Demetrious Johnson. O brasileiro seguia sua estratégia, mas aos 4min35s do segundo assalto tudo foi por água abaixo, quando sofreu seu primeiro nocaute. Dessa vez, o atleta acredita que não sentirá a pressão, além de, claro, poder aproveitar o fato de a torcida em Jaraguá do Sul estar ao seu lado.     

“Com certeza trabalhamos bastante a parte psicológica para não acontecer como na primeira luta no UFC. Realmente, senti muito o peso de estar no evento. Agora vai ser diferente”, garante Formiga.     

Para um atleta talentoso, treinado por alguns dos melhores técnicos do Brasil e rodeado pelos melhores lutadores abaixo de 70kg do mundo, a confiança pode ser o fator definitivo para o sucesso.      
]
“É isso o que vocês verão, um Jussier mais confiante e motivado. Para mim só existe uma opção: vencer e vencer. Que Deus me ilumine em mais essa batalha”, encerra.