Skip to main content

Juliano Ninja, um "falastrão" que se destaca

Com personalidade forte, opiniões formadas e atitudes radicais, lutador fica fora do anonimato, apesar de não ter mais chances no programa    

Ninja!"Sou, disparado, o cara mais inteligente desta casa."   
     "Sou o exercito de um homem só. Luto por mim mesmo, sou time Ninja por que eu quero."        "Não sou um morto de fome."         Frases como as acima tornam Juliano "Ninja" Wandalen um dos personagens mais marcantes no The Ultimate Fighter Brasil 2. Se são aprovadas ou não pelo público, é apenas um detalhe. A verdade é que Ninja foi eliminado no quinto episódio, derrotado em decisão unânime por Leonardo Santos. Mesmo assim, segue entre os mais comentados no reality show.               Fato, o representante de Blumenau (SC) tem personalidade, acima de tudo confiança. Entre as peculiaridades, estuda idiomas e se considera culto, um lutador diferenciado, inclusive na forma de se vestir. Já para alguns companheiros de confinamento, Ninja é mesmo um cara meio malucão. Entre as muitas atitudes polêmicas no programa, a saída conturbada do Time Werdum, após criticar severamente as atitudes do treinador – algumas brincadeiras de Werdum - e aparecer com uma camisa "Time Ninja". 
    E é dessa forma que Juliano segue no programa. Aparentemente, não representa nenhuma das duas equipes, ele é Time Ninja, mesmo. Independentemente disso, aproveita a oportunidade, extrai o máximo de técnicas ofertadas pelos treinadores. Ao que parece, o catarinense é realmente disciplinado e aplicado.             Amado ou odiado, Ninja tem características que rendem, que promovem eventos, que compõem um lutador de sucesso. O fato de já ter sido eliminado, sem chances de vencer o TUF Basil 2, não significa que jamais terá chance no UFC. Lutadores que não foram campeões do TUF tiveram carreira sólida no Ultimate. Kenny Florian e Stephan Bonnar, derrotados na final da primeira edição do TUF nos EUA, são alguns exemplos. Levando em conta a primeira edição do reality show no Brasil, atletas como Renée Forte, Marcus Vina e Hugo Wolverine, que igual a Ninja não foram finalistas, hoje atuam pelo UFC.            Personagem interpretado ou verdadeiramente Juliano Wandalen, o resultado é uma figura que se destaca entre as demais. Muitas das atitudes são radicais, contestáveis, às vezes até contraditórias com o que o próprio Ninja diz, mas ele segue no olho do furacão. No entanto, para ter resultado definitivo, é preciso se mostrar afiado dentro do cercado da mesma forma que fora dele. Chael Sonnen e Nick Diaz são lutadores que se deram muito bem por conta da personalidade forte e polêmica, mas para chegarem entre os tops tiveram também que provar valor no Octógono.              Ninja tem as cartas e as portas abertas. O futuro está nas mãos dele. É a hora de emplacar de vez... ou de ser lembrado apenas como um falastrão. Isso só depende do próprio Ninja.