Skip to main content

Hacran Dias quer dar troco em Nik Lentz

Adversário foi responsável pelo revés de Diego Nunes em solo nacional, no UFC São Paulo     

Hacran largando o cotoveloApós a dura estreia contra Iuri “Marajó” Alcântara em junho de 2012, no UFC 147, Hacran Dias estava pronto para encarar Chad Mendes no UFC Austrália, mas uma lesão no ombro afastou o brasileiro da disputa. Quase um ano após o debute na organização, no UFC no Combate 2 – Belfort x Rockhold, neste sábado, Hacran terá finalmente a segunda chance no evento, agora contra o perigoso Nik Lentz (23v-5d- 2e-1NC).  O americano, numa série de dois triunfos, não sente a pressão da torcida. Sua última vitória foi aqui no Brasil, no UFC São Paulo, quando não deu chances a Diego Nunes.    

“É a segunda vez que ele vem aqui e na outra saiu vitorioso. Vou fazer de tudo para, dessa vez, a vitória ficar por aqui, vai ficar no Brasil”, dispara.     

Nada deixe Hacran fora do sério. Apesar da pouca experiência no Ultimate, ele vem numa série de nove vitórias, tendo perdido apenas uma vez em 23 lutas.     

“A cabeça está 100%, e é ela que diz tudo neste momento. Estou bem e empolgado, com vontade de lutar. Me recuperei da lesão, estou perfeito para este desafio . O pior é perder o peso. A luta é o que a gente mais gosta fazer, cortar peso que é o ruim.”, diz.        

Antes do UFC, tendo se apresentado em muitas oportunidades pelo Shooto, Hacran costumava a se apresentar na categoria de leves (70 kg). Há dois combates o carioca disputa entre os penas (66 kg). Apesar do sacrificante corte de peso, ele garante que vai chegar bem em Jaraguá do Sul.     

“Fiz este trabalho com o apoio de um ortomolecular dessa vez e já vinha treinando abaixo do peso que treinava, para ficar mais próximo da categoria. Estou bem forte para a luta.”     

Nik Lentz é um finalizador, tendo definido dez vezes desta maneira, contra seis nocautes a favor. Apesar do wrestling afiado do oponente, o jogo agarrado pode ser uma vantagem para Hacran, representante de Nova União que, além de ser uma excelente escola de MMA, tem como raiz a tradição em formar grandes faixas-pretas de jiu-jitsu, campeões da arte suave como Leonardo Santos (hoje no TUF Brasil 2) e campeões do UFC como José Aldo e Renan Barão. Precavido, Dias priorizou técnicas para impedir as habilidades de Lentz.

“Fiz muito boxe, dei ênfase nisso e nos wrestling. Fiquei voltado nisso. Na preparação, peguei pesado na isometria, porque ele é um wrestler, um cara que gosta de trabalhar usando as grades. Estou atento a isso no jogo dele”, adianta.     

Só o fato de estar ao lado dos citados José Aldo e Barão já mostra que o trabalho foi duro. Mas Hacran garante que seu time é ainda muito mais forte que isso.     

“Toda a galera da Nova União me ajudou muito. Não dá para falar de nomes, fica até feio. Todos me ajudaram. Agradeço a todos os professores, à galera do boxe... Foi muita gente que me ajudou. Posso prometer que treinei muito e vou trazer essa vitoria para o público brasileiro, dessa vez ele vai voltar dom a derota”, finaliza.     

O canal Combate vai transmitir o UFC no Combate 2 – Belfort x Rockhold ao vivo, com exclusividade, a partir das 17h30m (de Brasília) deste sábado (18 de maio).