Skip to main content

Francisco Massaranduba - "O campeão" do povo

Não há como negar, Francisco Drinaldo, o Massaranduba, caiu nas graças do público. O representante do time capitaneado por Wanderlei Silva no TUF Brasil é autêntico e fala o que quer.

Massaranduba

"Eu nasci para bater em outro cara. Vou para ser campeão, e neguinho está ferrado na minha mão."

"Tomara que seja eu o escolhido para lutar amanhã, porque vou espancar alguém."

As declarações acima, replicadas em diversos jornais, sites e redes sociais, são duas das frases que fizeram de Massaranduba uma das figuras marcantes do TUF Brasil. Os fãs gostaram e estão loucos para ver o personagem em ação.

"O meu jeito é esse mesmo, falo o que vem na cabeça. Acho que é por isso que meus amigos gostam de mim e o motivo do público estar gostando. As coisas saem naturalmente. Às vezes penso que não deveria ter dito alguma coisa, mas, se já falei, aí já era, né? Sou um cara sincero", explica Massaranduba, que garante, apesar do jeito mais bronco, é um cara bacana: "Mesmo zangado, caladão, sempre fui o mais querido na minha família."
  
O lutador não teve uma vida fácil e o início nas artes marciais foi tarde. No entanto, rapidamente Massaranduba ganhou destaque com 10 triunfos e apenas uma derrota no cartel.

"Comecei a treinar com 24 anos. Onde eu morava não tinha essa história de luta, era uma cidade pequena (Amarantes, Piauí) e trabalhava na roça. Fui para Brasília e lá comecei a treinar. Comecei já homem feito, mas fui indo bem nas lutas e o pessoal gostou do meu trabalho. Fui três vezes campeão brasileiro de kickboxing e uma vez sul-americano, mas não gostei tanto, tinha muitas regras. Foi aí que comecei a migrar para o MMA", conta.
 
Massaranduba é um dos representantes do Time Wanderlei no peso médio (84kg). Entretanto, o lutador sempre se apresentou duas categorias abaixo, tendo sido campeão de eventos nacionais com 70kg-73kg. Ou seja, lutar contra Sergio Moraes ou Thiago Bodão - os adversários que sobraram no Time Vitor - será um desafio ainda maior.

"Sou um cara que, quando pinta uma oportunidade, caio para dentro mesmo. Tive essa chance e não deixei escapar. Até pretendo fazer mais lutas no peso 84kg, mas quero descer novamente para o meu, que é o leve. Nesta categoria ainda tenho muito a mostrar."
 
Francisco também não poderia deixar de comentar a confusão no último episódio entre Wanderlei e Vitor, por conta da escolha de Belfort, que casou a luta entre os amigos Gasparzinho e Rony Jason.

"No meu ponto de vista, o Vitor viu que o Jason era o lutador mais completo da casa na categoria 66kg e deixou o Gasparzinho com ele para ver no que dava. Mas havia outros lutadores e ele tinha como ter evitado aquela confusão." 

Massaranduba segue o seu caminho dentro da casa do TUF Brasil. O jeito durão esconde uma pessoa humilde, amiga e esforçada. E, para quem pensa que a luta não é capaz de transformar as pessoas, o lutador avisa:

"Hoje não gosto de confusão. Antes de começar a treinar lutas, eu era muito brigão, mas agora sou um cara tranquilo. Lugar de luta é dentro do Octógono."