Skip to main content

Brasil, e seus quatros cinturões no UFC

Hegemonia brasileira vai crescendo dentro do Ultimate Fighting Championship

Não apenas pelo fato de quatro cinturões da organização hoje estarem no Brasil, com Junior Cigano, Anderson Silva, José Aldo e Renan Barão (interino). Os atuais campeões tupiniquins, literalmente, representam todos os cantos do país. Uma área de 8.547.403 km2  e mais de 190 milhões de habitantes. Imagina representar tudo isso?    Com a vitória de Barão sobre Urijah Faber, último sábado, no UFC 149, o Brasil se igualou aos Estados Unidos com quatro cinturões, seguido pelo Canadá, com um (veja mais abaixo a lista de campeões). Um resultado expressivo, que inflama a torcida que impressionou até Chael Sonnen – tido por aqui como inimigo nacional – quando enfrentou Anderson Silva em Las Vegas, diante de aproximadamente 5 mil brazucas que não paravam de vibrar no MGM Grand Garden Arena. Esta mesma torcida é a que lotou e proporcionou festas incríveis, seja nas duas edições na HSBC Arena, no Rio, ou no Mineirinho, em Belo Horizonte. Um pouco dessa paixão se explica ao analisarmos os atuais campeões. Junior Cigano, invicto no evento e atual campeão peso pesado, nasceu em Santa Catarina, no Sul do Brasil, e se tornou lutador na Bahia, no Nordeste. Cigano é um temido nocauteador. Que o digam algumas das suas últimas vítimas, lutadores imponentes como Frank Mir e Cain Velasquez. O peso médio Anderson Silva, que nasceu em São Paulo, foi criado no Paraná e passa boa parte do tempo no Rio de Janeiro, dispensa comentários. O corintiano é o recordista de vitórias seguidas no UFC, 15 no total, sem nunca ter sido derrotado no Ultimate. Também é quem mais vezes defendeu o cinturão: dez. Costuma vencer os oponentes de forma contundente e é apontado por Dana White, presidente do evento, como o maior lutador da história.   No peso pena um cara do Amazonas, Norte do país, coração da Selva. No entanto, José Aldo, que foi derrotado apenas uma vez em 22 lutas, é mais um que passa a maior parte do tempo no Sudeste, no Rio de Janeiro, a Cidade Maravilhosa e do Flamengo, seu time de coração. Para completar a quadra, Renan Barão é nordestino, do Rio Grande do Norte, com aquele sotaque arretado e um estilo agressivo de luta, com apenas uma derrota em 33 apresentações. Barão garantiu o cinturão interino do peso galo. São lutadores que representam o país do Oiapoque ao Chuí! Essa representatividade se reflete em números positivos, em recordes de audiência, em admiração... O Ultimate caiu no gosto popular, caiu na boca do povo! No país que difundiu o que mais a frente se tornaria o MMA e que teve importante participação na consolidação do UFC como maior organização da modalidade, nada mais justo. Na terra do vale-tudo, falar Mixed Martial Arts nunca foi tão brasileiro. Veja todos os atuais campeões do UFC: Mosca – Título será definido entre Joseph Benavidez (EUA) e Demétrius Johson (EUA)Galo – Dominick Cruz (EUA)Galo – Renan Barão – interino – (BRA)Pena – José Aldo (BRA)Leve – Benson Henderson (EUA)Meio-médio – Georges St. Pierre (CAN)Meio-médio – Carlos Condit (EUA)Médio – Anderson Silva (BRA)Meio-pesado – Jon Jones (EUA)Pesado – Junior Cigano (BRA)