Skip to main content

Brandon Vera - Trazendo o melhor para enfrentar seu herói

Em 2003, Brandon 'The Truth' Vera olhou a edição de setembro da revista Muscle & Fitness em uma banca de jornal, apontou para a capa, aonde o prestes a ser campeão dos pesados do UFC Frank Mir estava estampado, e disse: "esse é o cara que eu quero ser." Três anos mais tarde, Vera enfrentou Mir e apresentou o que ainda é uma definição de desempenho em sua carreira, batendo Mir em apenas 69 segundos.       

 

Com o passar dos tempos, ele se pareceu com Mir de alguma forma - um talentoso garoto de ouro do UFC, cujo o crescimento foi interrompido por questões de fora do Octagon. Para Mir foi um acidente de moto que roubou o cinturão do evento e quase dois anos de sua carreira. No caso de Vera, foi uma disputa administrativa muito divulgada que o forçou a ficar de fora por quase um ano.        

 

Como Mir, Vera penou quando voltou a lutar, mas eventualmente se encontrou, e est indo fazer a luta principal do UFC 105 na noite de sábado. Ele venceu três das últimas quatro lutas (incluindo duas seguidas), e sua mente e o corpo estão trabalhando em conjunto em perseguição por uma disputa pelo título. Mas o homem do outro lado do Octagon na noite de sábado não é um mero adversário. Mais uma vez, Vera vai enfrentar alguém que ele não julga igual, mas sim alguém que ele queria ser. Assim, os paralelos entre a luta contra Frank Mir, em 2006, e contra Randy Couture neste fim de semana estão traçados para 'The Truth'. 

     

"É engraçado você dizer isso porque eu vejo desta forma", Vera disse, quando questionado sobre a semelhança entre os dois combates. "É como se fosse uma lembrança da luta contra Frank Mir. Ele (Couture) é alguém que eu queria ser, alguém que eu gostaria de imitar."       

A admiração de Vera por Couture vem de 2000, quando ele treinou no Centro Olímpico de Treinamento, em Colorado Springs, com uma série de wrestlers de nível mundial que se tornaram lutadores de MMA de nível mundial também, incluindo o Couture, Matt Lindland, Dan Henderson e Mike Van Arsdale.       

 

"Eram tantos caras bons no Centro Olímpico de Treinamento e Randy era um dos melhores", Vera lembrou. "Eu sabia que ele tinha sido um reserva nas Olimpíadas e um ótimo wrestler na faculdade, mas todo mundo lá era bom. Um dia ele estava te amassando nos treinos e no dia seguinte outro estava fazendo o mesmo com você. As amassadas eram em forma de rodízio no Centro Olímpico de Treinamento. (Risos) Eu lembro que ele (Couture) foi a primeira pessoa que eu vi aplicar um armlock, e isso foi antes de saber como isso era chamado. Foi uma chave de braço com as pernas."      

 

No mesmo período, Couture estava prestes a conquistar o segundo dos três títulos como peso-pesado do UFC, enquanto Vera ainda estava a dois anos de sua estréia profissional em 2002. Mas uma vez no MMA, Vera fez um estudo rápido do jogo e compilou quatro vitórias consecutivas sem derrotas antes de começar no UFC como um peso-pesado. Depois de sua primeira vitória sobre Fabiano Scherner em 2005, ele deixou claro que sua intenção era a de conquistar títulos no peso-pesado e meio-pesado do UFC, e poucos estavam duvidando desta previsão depois que ele acabou com Mir, faturando sua quarta vitória seguida no UFC.  

       

E então, o trem descarrilhou, Vera ficou de fora e quando voltou, ele perdeu duas em sequência para Tim Sylvia e Fabricio Werdum. Descer para a categoria me meio-pesada mostrou um Vera pouco empolgante na vitória sobre Reese Andy e uma derrota para Keith Jardine, mas em 2009, o lutador de 32 anos de idade, finalmente pareceu estar de volta aos trilhos depois de vitórias sobre Michael Patt e Krzysztof Soszynski. Nada mau para alguém que foi forçado a basicamente crescer em público e aprender seu ofício no maior palco do esporte.  

      

"Crescer em público me ajudou a construir uma base melhor", Vera disse. "Estou com 11v-3d agora. Quando eu comecei no UFC eu era 4-0. Tem sido um longo caminho, mas é meio divertido, todo mundo me viu crescer, e não apenas os meus parceiros de treinos e meus treinadores. O mundo inteiro viu meus altos e baixos, quando eu estava bem e mal, e eu acho que é impressionante. Todo mundo tem que experimentar "a verdade"."        

 

Não são muitos que teriam perspectivas positivas, após o que Vera atravessou, em termos de dispensa, as derrotas, a crítica da mídia e tudo aquilo que foi jogado sobre no morador de San Diego durante os últimos anos. Mas a personalidade de Vera é diferente da maioria e o veterano da Força Aérea dos EUA se recusa a abandonar as altas expectativas que ele tinha estabelecido desde a primeira vez que ele entrou no Octagon.      

 

"Tem sido uma experiência de aprendizagem e um processo de crescimento", Vera disse sobre sua carreira até agora. "E eu continuo a dizer isso. Eu não dou a mínima para o que ninguém pensa, é meu objetivo principal, ganhar e manter o cinturão de duas categorias. Ninguém foi capaz de fazer isso. As pessoas dizem 'ih cara, você está louco'. "Sim, eu estou. Eu não estaria lutando se eu não fosse. (Risos) E por que não ter um objetivo final e alcançar as estrelas? Por que ser feliz apenas com uma? É muito difícil obter uma, especialmente nesta divisão até 93 quilos, mas cara, esse é o meu trabalho, ver o que posso e o que não posso fazer e me desafiar a cada dia, dia após dia."   

Isso tudo traz de volta a Randy Couture. Aos 46 anos de idade, o membro do Hall da Fama do UFC foi inúmeras vezes questionado ao longo dos anos, mas ele ainda tem encontrado uma maneira de obter a grande vitória quando preciso. Mas ao retornar a categoria até 93kg e depois de duas derrotas seguidas para Brock Lesnar e Rodrigo "Minotauro" Nogueira, "The Natural" é visto por alguns como o adversário de nome que Vera precisa vencer para ter seu nome bem falado como aconteceu em 2006. Mas esta é uma luta difícil, simplesmente porque ninguém viu Couture de 93kg desde fevereiro de 2006. Claro, a redução de peso, provavelmente não será um problema, mas como lidar com os problemas particulares que um adversário mais jovem e mais rápido pode apresentar? Isso é o que Vera está esperando explorar na noite de luta.       

 

"A minha maior preocupação é que Randy vai chegar forte", Vera disse. "Ele estava lutando com aqueles caras grandes e provavelmente será um dos mais fortes atletas até 93kg. Mas ele estava se movendo em um ritmo mais lento entre os pesados. Nem preciso falar que ele é o cara quando se trata de condicionamento, mas eu estou falando sobre o ritmo e os movimentos, coisas assim. Pesos-pesados não se movem como os caras de 93kg, então Randy vai se ver as voltas com isso, e eu vou estar ditando o ritmo. Assim como Randy sobrepuja todo mundo, eu vou ver se consigo sobrepujá-lo".    

   

Se ele ganhar, isso seria uma façanha ainda maior, porque derrotar Couture será o primeiro passo para emparelhar com as façanhas de seu herói no evento. É maior do que a luta contra Mir, maior do que qualquer luta que tenha feito, e ele promete o melhor Brandon Vera já visto.          

"É seguro dizer que provavelmente você vai ver uma Brandon Vera nunca visto antes, melhor do que nunca", ele disse. "Eu estou em um ritmo diferente no meu treinamento e eu não sabia que eu poderia conseguir isso nos treinamentos, tanto mentalmente, fisicamente e emocionalmente. Eu estou em uma nova jornada agora e ainda há mais para fazer e mais para crescer e mais para aprender. Então você vai ver o melhor Brandon Vera lá".