Article

Junior "Cigano" dos Santos fala sobre o UFC na Rede Globo

O competidor Junior Cigano respondeu perguntas sobre a divisão dos pesos pesados, o esporte Mixed Martial Arts, e seu rival, o campeão Cain Velasquez, dias antes da luta mais importante de sua vida, pelo título peso pesado, no dia 12 de novembro.
Você é o desafiante número 1 ao cinturão pesado do UFC desde o ano passado... qual é a sensação de finalmente estar contando os dias até o momento da luta?

É ótimo, foi uma longa espera, e eu realmente acredito que este é o meu momento. É a realização de um sonho. Estou pronto.

Muitos fãs que nunca viram você ou o UFC estarão ligados na luta pela Rede Globo. Por favor, descreva o seu estilo?

Toda vez que entro no octógono, estou buscando o nocaute. Eu gosto de lutar em pé, e gosto de nocautear os oponentes.

Você é chamado de o cara que soca mais forte na história do UFC - é uma informação exata?

Provavelmente. Eu realmente acredito em minhas mãos. Até onde sei, sou o único lutador do UFC que treina essencialmente em uma academia de boxe. Eu treino entre os pugilistas olímpicos brasileiros em um nível muito alto, e sei como aplicar os socos corretamente.

Você vem de origem humilde, você pode descrever a sua infância e como você descobriu sua vocação na vida?

Acredito que tudo a minha formação me deu força para estar onde estou hoje. Eu cresci em uma família extremamente humilde, em uma pequena cidade, e não havia muitas oportunidades. Saí de casa para ter uma vida melhor. Eu não comecei a treinar artes marciais até os 21 anos. Eu não tinha muita noção da coisa, e entrei para uma academia onde fui apresentado ao jiu jitsu. Imediatamente ficou bem claro que eu tinha um talento especial para isso, e meu instrutor, Iuri Carlton, me encorajou a tentar o MMA. Ele me levou para uma aula de boxe ministrada pelo prof. Luiz Dorea, e tem sido uma viagem intensa e incrível desde então.

 Dos Santos vs Nelson

Você decidiu arriscar uma disputa de título garantido a esperar pela recuperação de Cain? Por que fez isso?

Porque sou um lutador. Não quero esperar, quero lutar. Eu acho que para ser o campeão você tem que estar disposto a lutar e capaz de vencer qualquer adversário, e eu sou assim.

Você acredita que ficar afastado afeta os lutadores? Você pode apontar exemplos em sua própria carreira ou na de outros lutadores?

Não tenho certeza. Achei que fiquei muito tempo sem atuar entra minha luta contra o Roy Nelson e a luta contra o Shane Carwin. Fiquei ansioso para voltar ao octógono, mas não me senti enferrujado. Acho que o segredo é sempre estar treinando, sempre pronto para uma luta. Eu só paro meu treinamento por alguns dias após uma grande luta, então retorno as atividades, mesmo se a minha próxima luta não esteja confirmada.

Você acha que Cain vai sentir essa falta de ritmo depois de 13 meses afastado?

Não. Eu acho que Cain está totalmente recuperado, e não acho que ele aceitaria uma luta se não estivesse pronto. Imagino que ele está faminto para retornar ao octógono.

Se situação fosse o inverso, como você se sentiria em encará-lo depois de 13 meses fora?

Com a forma como tenho feito minha preparação, não seria um problema. Meu lema é treinar duro para que você possa ter uma luta fácil. Para mim, as lutas não são nada em comparação com meus treinos. Mesmo em um embate de cinco rounds. Minhas sessões de sparring tem mais rounds, e sempre com rotatividade entre os companheiros de treinos. Sei que se eu aceitar uma luta, vou chegar pronto, recuperado de qualquer coisa que possa me prejudicar, e capaz de dar 100%. Quando eu entrar no octógono no dia 12 de novembro, quero enfrentar o melhor Cain Velasquez possível. Eu não quero derrotar um Cain Velasquez debilitado, quero mostrar que sou o número 1 dos pesos pesados. Eu só posso fazer isso se eu enfrentar o real Cain Velasquez, rápido e incrivelmente bom, o campeão soberano.

 Dos Santos vs Carwin

Você também tomou a decisão de lutar contra Shane Carwin - um nocauteador nato  - em junho, quando Lesnar foi forçado a sair do duelo. Por que você tomou esta decisão?

"Porque eu sou um lutador. Vou lutar contra qualquer adversário que o UFC me der. Eu não escolho, acho que se eu quiser me chamar o peso pesado # 1 eu preciso ser capaz de vencer qualquer outro peso pesado que colocarem na minha frente".

Como você se sente sobre a luta a primeira luta do UFC na Rede Globo?

Eu me sinto ótimo. É um passo enorme para o MMA, e um grande marco para o UFC. Muito trabalho de muitas pessoas foi necessário para a construção desta parceria, e estou honrado que me incluíram na estréia.

A última luta pelo título de boxe peso pesado na TV dos EUA foi com Larry Holmes, em 1985. Você acha que luta pelo título peso pesado do UFC substituiu o título dos pesados do boxe como o símbolo do homem mais poderoso da terra?

Eu amo o boxe, mas eu acho que o MMA é o esporte do futuro.

Media

Recent
Nick Diaz is back in the UFC and he sat down with UFC.com for an exclusive interview. Hear him talk about a potential fight with Anderson Silva, how he got into fighting and much more.
Jul 28, 2014
Light heavyweight prospect Ryan "Darth" Bader uses his movement and speed as he takes on hard-hitting Rampage Jackson at UFC 144. Watch Bader go up against Ovince Saint Preux at UFC Fight Night Bangor.
Jul 28, 2014
The Ultimate Insider gets an inside look at the training camp of former Olympian Sara McMann. Watch McMann in the Octagon at Fight Night Bangor on August 16th.
Jul 27, 2014
Anthony "Rumble" Johnson won in impressive fashion at Fight Night San Jose. hear him speak to Joe Rogan afterwards.
Jul 26, 2014